hbjwkjhwfbjkfwkjhnknfnjkefefwfbjkfbjkfbjkfwbjkfewbjhfebhjfehjbfbhjfbjfbhjfbjhfbhjfbhjfbjhdfbjhfdbjfbjlfbjfasbjhfabjfasbhjfabjhfabjhfjvhfsvhjdfjvhdfjvhafjvhdfjvhfbjkvfjbgJBGEBJGEbjkgewbjkgewbjkegbkjbjkbejkbefbkejfbjkegwkbjfgkbjgbjk

porque estou sozinho:

"todos possuem suas riquezas,
apenas eu pareço desprovido.
meu espírito é o de um ignorante
porque é demasiado lento.
todos são clarividentes,
apenas eu encontro-me na obscuridade.
todos tem o espírito perspicaz,
apenas eu tenho o espírito confuso,
que flutua como o mar, sopra como o vento.
todos têm um objetivo preciso,
apenas eu tenho o espírito obtuso como um camponês.
apenas eu difiro dos outros homens,
porque me obstino a mamar em minha mãe."

(tao te king, XX, 85 - in BARTHES, Roland - Fragmentos de um discurso amoroso)

42_p6245836peq_v2.jpg
       
mavi with Indexhibit